segunda-feira, 12 de setembro de 2016

MINHA CUNHADA NA BALADA

 

Luciana era a segunda esposa do meu irmão Edgar, na época era deveria ter uns 30 anos , eu tinha mais de 40 e meu irmão era uns dois anos mais velho que eu.

Não éramos muito próximos,meu irmão trabalhava muito e logo se mudou de cidade. Às vezes, vinha nos visitar e nessas ocasiões , a gente curtia a cidade.

Luciana era meio quieta, reservada,  não era nenhum mulherão ,branquinha, estatura média, nem magra nem gorda , pernas torneadas e um bumbum apetitoso . Lu tinha cabelos e olhos castanhos ,peitinhos  médios e durinhos, (ela quase nunca usava soutien),boca carnuda , pézinhos pequenos e delicados . E tinha um jeito provocante, sensual , de menina/mulher, vocês me entendem..

Uma vez vieram prá passar um fim de semana. Nesse dia fomos a uma espécie de boate.. um lugar muito agradável, com música de todo o tipo. Nesse dia, Luciana estava a fim de beber e nos incentivou a beber também..A gente não queria, mas não ficar chato, aceitamos..

Bebemos de tudo, mas principalmente tequila, eu me controlei, fiquei apenas tonto. Minha mulher ficou tonta e meu irmão também . Luciana chamou meu irmão prá dançar, mas ele não quis.. Minha mulher estava quase dormindo, foi a que mais ficou alterada.Logo ela quis embora,levei minha mulher e a mãe dela prá casa e voltei prá balada.

Quando cheguei,Luciana parecia meio bebada, também estava mais soltinha. Falou pra mim: " Seu irmão tá meio apagado,..vem dançar, vem.."

Começou a tocar música eletrônica. Dançamos muito, quer dizer, ela dançou , eu fiquei apenas ali enrolando, fazendo movimentos ridículos. . Bebemos mais .

Pouco tempo depois , minha cunhada parecia bebada, o DJ começou a tocar umas músicas que ela gostava, porque ela sorriu muito , ficou muito alegre com aquelas músicas barulhentas.

Dava gritinhos de satistação , rodava e numa hora agarrou no meu pescoço. Comecei a ficar com tesão com aquela aproximação.

Um casal que estava perto da gente, começou a se beijar, Luciana riu e me olhou maliciosamente. Bebemos mais, ela virava rapidamente , eu disse prá ela ir mais devagar , ela me disse, " to a fim de ficar bebada hoje ". 

Logo começou a tocar uma música mais calma, gostosa, sensual, dos anos 90. Dançamos juntinhos, bem coladinhos, Luciana esfregando a  buceta em mim ( talvez até sem querer) . Meu cacete foi endurecendo,  até que Luciana se virou de costas e deslizou a bunda pelo meu corpo, se esfregando no meu cacete,

Não sou de ferro, comecei a encoxar ela , ao ritmo da música, não soltava da sua cintura, sua bundinha macia, queria que o tempo parasse ali... Encostei o rosto no seu pescoço, ouvido, a gente não falava nada, eu estava enlouquecido de desejo. Meu cacete duro estava encaixadinho na sua  bunda, encoxando minha cunhada  e cada vez ela rebolava mais, abaixando e subindo no ritmo da musica,

Luciana então virou subitamente, de frente, nossas pernas se entrelaçaram, e agora eu esfregava meu pau na bucetinha dela. Eu me apertava obscenamente de encontro ao corpo dela e percorria suas costas com as mãos .Fui  descendo com as mãos até chegar a sua bunda apetitosa , durinha, macia .

Eu segurava minha cunhada com força, com vontade, passamos mais ou menos meia  hora nessa esfregação, eu comecei a passar a língua na sua orelha, lambendo, cheirando o seu pescoço, percorrendo o seu corpo com as mãos, até que Lucina gemeu no meu ouvido .

Levei-a prá um cantinho mais escuro e então eu a beijei sugando gostoso sua lingua , e ela correspondeu, segurando minha cabeça.

Estávamos perto da parede, então eu  empurrei ela,  até que  subisse em um degrau atrás dela  e ficasse encostada na parede. Começamos um amasso bem gostoso!

Nos beijavamos, eu passava a mão na sua coxa, dava chupões no pescoço. Ela acariciava minha nuca, meus cabelos, se apertando de encontro ao meu corpo, se esfregando no meu pau , cada vez mais duro. Eu apertava a sua bunda ,puxava -a pela bunda pra mais perto do meu pau, enfiando a perna no meio das suas pernas. Ela se esfregava na minha coxa enquanto me beijava loucamente e eu a apertava.

Luciana apalpava meu pau por cima das calças, esfregando rapidamente, quase devorando a minha lingua. Eu beijava o seu pescoço, apalpava seus seios ,  passava a mão por todo seu corpo enquanto ela chupava o meu pescoço e massageava meu pau .

Ficamos nos amassando e nos excitando por um longo tempo, até que ela encostou a boca no meu ouvido e disse : " me come no carro "..

Fomos para o extenso estacionamento que ficava na parte de trás do lugar .

Estava lotado de carros, levei Luciana para o meu, estacionado no fundo, bem longe da entrada.  A brisa estava deliciosa, não se via ninguém, mas também não estavamos olhando.

Ela foi indo pra dentro do carro, deitando-se no banco de trás e eu a segui,louco de tesão. Me olhando, ela abaixou o top, desnudando os seios.

Eram lindos, com biquinhos rosados e bem arredondados . Fui chegando a boca  até encostar. De leve, passei a língua rígida na auréola. Lambi e comecei a sugar , ela me agarrou pela nuca, enfiando-o cada vez mais na minha boca.  Sugava os seus seios com fome e tesão, quase engolindo os biquinhos que foram ficando duros ..Ela estava se contorcendo de tesão . Suguei seus peitos como louco, deixando eles inchados de tanto mamar, deixei um rastro molhando em sua barriga,

Olhando na minha cara, com o  olhinho iluminado de tesão, Lu se afastou , levantou a saia até a cintura . Puxei sua calcinha , com ela levantando os quadris e me ajudando, empurrando a calcinha pra baixo.  Isso deixou tudo mais gostoso ainda porque deu sensação de entrega, de proibido, ...

O banco de trás era todo nosso. Ela se encostou na parede do carro e  afastou as pernas.Desci para chupa-la. Passei a língua de baixo pra cima, levantando a pele que cobria seu grelinho.Senti o gosto dela e  isso só me deixou com mais tesão . Ela gemia, gostosamente. .Circulei a língua no grelinho  dela, ela estava com o grelinho inchadinho e bem durinho, como se tivesse gozado, era uma delicia ficar lambendo e chupando, enfiei um pouquinho a lingua, a bucetinha dela estava muito molhada  e ela gemia gostoso, baixinho...Coloquei o grelinho na boca e ela deu um tranco, como se tivesse levado um choque,

Me puxou pra cima dela , abrindo a minha camisa e me abraçando forte.
Sussurei no seu ouvido que ela era muito gostosa ,  a resposta foi  a língua quente dentro da minha boca !!! A gente gemia e se apertava  demais e parecíamos dois animais se pegando !! Quando mais ela gemia mais eu  me esfregava nela, ela se ajeitou embaixo de mim, me puxando pela cintura ..Eu esfregava o pau apertado pelas calças, Nesse instante suas pernas abriram e o quadril se jogou pra frente num convite para entrar.

Abri as calças, tirei o pau duro e pulsando encostei a cabecinha no grelinho e comecei a esfregar..

Ela gemia gostoso ,perguntou se eu tinha camisinha, disse que sim,então ela disse no meu ouvido :' coloca a camisinha e me come.' . 

Tirei as calças e a cueca, coloquei a camisinha e forcei a cabeçona naquela bucetinha quentinha e apertadinha, querendo entrar ,com tesão, . A cabecinha entrou devagarinho enquanto ela me pedia beijos e chupava meu pescoço.  Enfiei o resto do pau e logo eu estava todo dentro dela . Eu estava comendo minha cunhada gostosa, mulher do meu irmão , e não estava com remorso, só com muito tesão . Ela pediu pra eu comer com força, dei uma estocada firme...  Delicia, ela disse, ' humm ..me  come! ".. "Como, safada, eu disse" .   Eu estava louco de tesão, vendo ela toda arreganhada, apertando sua bunda enquanto ela me enlaçava com as pernas, com a buceta totalmente entupida pelo meu pau.

Gostosa, eu dizia e ela contraia a buceta apertando o meu cacete. eu continuei estocando com força.. -' mais fundo' ela pedia, mandava.,provocava. Enlouquecido, comecei a foder com força, batendo no fundo da sua buceta..' toma, toma, eu dizia , gemendo a cada estocada que dava.

Ela pediu então pra sentar no meu colo. Sentou-se de frente pra mim, esfregando os peitinhos durinhos na minha boca. Segurei-a pelos quadris enquanto ela descia , engolindo o meu pau com a xoxota molhadinha, até que  enfiei tudo de uma vez.  Safada, gostosa, então Lucciana mostrou que sabia  rebolar, sacudir a bunda... me deixar doido..

-' vai tesão,' ela dizia ,  'você ta doido pra gozar... assim... soca esse pau com força... isso... que tesão... vamos, safado... goza...'

Ela gemia ,dançando na minha rola e eu me descontrolei .. ' -Geme Vadia! Geme!Goza cadelinha! , eu dizia, descontrolado, sentindo Luciana rebolar  na minha rola.. - ' goza, safado ', ela dizia..Ouvindo isso, comecei a bombar mais forte, anunciando o gozo.. ' goza, tesão, ela disse, me enche de porra'..

Foi ficando cada vez mais gostoso, mais gostoso até que não aguentei . Cravei as unhas na sua cintura e comecei um vai e vem alucinado, socando de baixo pra cima. Gozeiiii  .. Enchi a camisinha de porra quase na mesma hora em que ela apertou a minha cabeça e gozou.. se esticando e se contorcendo.

Depois a gente se beijou bastante. Eu fiquei extasiado e disse que foi loucura maravilhosa. Disse que ela era louca e gostosa demais, ela não respondeu, sorriu, me deu um delicioso beijo e voltamos para a boate  , primeiro ela, depois eu.  

De longe, vi que meu irmão  estava procurando por ela e ela toda sorridente,foi ao seu encontro e lhe beijou demoradamente. Como ele estava bebado,eu dirigi,fomos no carro dele .

Tive ainda oportunidade de murmurar prá ela  que a noite tinha sido maravilhosa ,por causa dela. Lucina retribuiu com um sorriso e um olhar safado,mas,no dia seguinte,disse que não se lembrava de nada que tinha acontecido.

4 comentários:

Filipa Silva disse...

Belíssimo texto!

Bjocas

Prazeres e Carinhos Sexuais

Larissa Santos disse...

Um romance verídico ou fictício, eis a questão. Muito bom. Parabéns

Bjos
http://deliriosamoresexo.blogspot.pt/

Irene Kara disse...

0portuna amnésia alcoólica!

#SINCERONA!!!!! disse...

tem homem que não faz essa sacanagenm nem com a mulher do melhor amigo