segunda-feira, 20 de abril de 2015

dei e me apaixonei pela minha amiga

capa-750x413

Autor: apaixonada

 

O que vou contar realmente aconteceu e só estou escrevendo pq preciso desabafar e não tenho coragem de contar pra ninguém, pelo menos por enquanto. Vou usar nomes fictícios, o meu pode ser Eva. Bom, tenho uma amiga homossexual, Daniela, de longa data. Tenho 35 anos e ela 38, sou bonita, tenho um corpo legal, sou magra mas tenho bunda, peito, tudo bem bonitinho, ela é lindinha, gordinha, tão gostosinha, uma graça, divertida, inteligente e tímida pra cacete. Sinceramente, não gosto de mulheres, mas essa me fascina, tenho um tesão enorme por ela. Sou casada, tenho dois filhos de 10 e 8 anos. Com o passar do tempo comecei a não me segurar e falar coisas com duplo sentido pra ela, que não fazia nada, ficava só rindo e cada vez eu falava coisas mais fortes. Comecei a descrever minha boceta, como ela ficava depilada, do que gostava na cama e por aí vai, notei que ela começou a me olhar diferente e passei a provoca-la ainda mais. Ela passou a me ligar mais e freqüentar amiúde minha casa. No dia 13 de janeiro ela me ligou e a convidei para almoçar lá em casa, meu marido tinha saído com os meninos e iam passar o dia fora, não fui porque queria arrumar a casa, coisas de dona de casa que trabalha fora. Ela chegou por volta de meio dia, perguntou pelo almoço se eu queria ajuda e respondi que o almoço seria eu e que precisaria muito da ajuda dela, como sempre ela só riu. Começamos a tomar umas cervejas, eu já estava doida de tesão, só em vê-la fico molhada. Na quarta cerveja já comecei a dançar e me exibir, estava doida para que ela me tomasse em seus braços e me beijasse toda, mas como ela é uma idiota, só ria, até que por fim EU tomei a iniciativa e fui me aproximando dançando sensualmente, e ela perguntou porque eu estava fazendo aquilo e respondi: porque posso e sei que você está adorando, aí ela despertou, me puxou me segurando fortemente pela cintura e puxando meu cabelo pela nuca e me beijou alucinadamente. Nossa, quase desfaleci com aquela língua invadindo minha boca, me sugando e falando obcenidades no meu ouvido, intercaladas com coisas lindas, disse que desde da época do colégio sentia uma puta atração mas que nunca imaginou que era recíproco.

images (1)

Me chamou de safada, de ordinária, de puta, aí a afastei, olhei nos olhos dela e a pedi que me chamasse de sua puta, fala que sou sua puta, ordenei, o que ela prontamente acatou, disse que estava adorando minha geografia e começou a me despir com a boca, com as mãos, sei lá, tamanha agilidade. Fiquei completamente nua e ela fascinada me olhava com um desejo que nunca senti antes, chupava meus seios com uma suavidade e ao mesmo tempo uma firmeza, foi descendo beijando todo meu corpo, minhas costas, minha nuca e eu estava tão excitada que chegava a escorrer pelas minhas pernas e ela abusando do meu corpo, me provocando sensações que nunca havia imaginado (e olha que meu marido é bom de cama, não tenho nada a reclamar), ela me comia com a boca, com os dedos (e que boca e dedos maravilhosos), até que finalmente ela se enfiou entre as minhas pernas e me arreganhou toda, me expus de uma forma pra aquela mulher que nem nos meus melhores sonhos eu imaginava, me penetrou com aquela língua macia me fudendo gostoso, metia a língua na minha boceta, no meu cu, me lambuzando ainda mais, depois começou a sugar meu grelo, enquanto me fodia com seus dedos a outra mão acariciava meu peito, apertando o biquinho de uma forma tão gostosa que eu não queria que isso acabasse nunca, mas não estava mais agüentando, enquanto ela me fodia o cu e a boceta e lambia, sugava, chupava, fazia de tudo ao mesmo tempo, eu mandava ela mamar gostoso a putinha dela, acabei GOZANDO MUITO, de uma forma tão intensa que me deu medo, fiquei alucinada com aquele orgasmo e ela continuava a me foder, a me chupar e meu corpo todo tremia, fiquei molinha uns bons minutos e começamos tudo de novo, ficamos nessa brincadeira até anoitecer, num intervalinho liguei para o meu marido e pedi que ele trouxesse uma pizza e me ligasse avisando quando estivesse chegando, pois disse que talvez fosse na casa do meu irmão. Só que depois disso ela não veio mais na minha casa e foge de mim, fiquei completamente apaixonada por ela, desejo aquela mulher dia e noite.

962439

Ainda sinto o hálito dela, o perfume, o toque e nem consigo mais transar com meu marido ele está achando que estou com alguma disfunção hormonal, mais perdi totalmente o tesão por qualquer pessoa que não seja ela. Cheguei a falar para ela que me separo, mais ela acha que isso é fogo de palha e não vai trocar a relação dela, ela mora com uma mulher a 10 anos, por uma paixonite, que se durar 3 anos é muito, mas sei que ela também está apaixonada, só que está com medo que eu a magoe, que não dê certo por causa dos meus filhos e que vai ser muito difícil meu marido aceitar. Acho lógico que no início existam problemas, mas também acho que se realmente quisermos pode dar certo. Desculpe-me pelo testamento mas precisava desabafar e quero reviver todos aqueles momentos. Caralho!!!! Foi a melhor foda da minha vida, ela não tinha o direito de me comer daquele jeito e me deixar na saudade.( extraído de http://www.casadoscontos.com.br)

domingo, 5 de abril de 2015

Colegas de Escola

conto de CAIO

2images

Meu nome é Caio e vocês já devem ter lido uma das nossas aventuras contada por minha doce Maria no conto "Colegas de Escola". Resolvemos contar mais uma das nossas aventuras. Após aquela noite de reencontro, passamos a namorar. Marcus, nosso companheiro de sacanagem teve morar em outra cidade e logo eu e Maria passamos a ficar juntos. Depois de três meses de namoro, eu já estava completamente louco de paixão por aquela mulher. Passamos todo o tempo possível juntos. No nosso aniversário de namoro, quando completamos 4 meses, fiz uma surpresinha para minha paixão.

Liguei para ela e disse que nossa comemoração seria num motel. Marcamos na casa dela. Quando cheguei lá, que visão maravilhosa. Maria estava simplesmente deliciosa. Com um vestidinho preto curtinho e muito sensual, mas discreta e elegante como sempre. Seus olhos brilhavam e seu corpo estava quente, como se estivesse advinhando a noite que preparei para ela.

Antes do motel, fomos jantar. O restaurante estava vazio, poucas mesas ocupadas, um clima delicioso de meia luz. Sentamos juntinhos, e depois da sobremesa ficamos nos beijando, nosso tesão começou a surgir... eu já tava de pau duro só de sentir naquela boca deliciosa roçando na minha. Disse que queria aquela bocetinha no restaurante mesmo. Ela ficou doidinha quando disse isto. Levantou e foi ao banheiro.

Paguei a conta e fui atrás da minha deusa. O banheiro do restaurante ficava fora da área das mesas, aproveitei que estava bem deserto e entrei. No banheiro, vi Maria sentada sobre o balcão, me olhando. Tranquei logo a porta e apaguei as luzes. Fiquei de frente pra ela, entre suas coxas e fui tirando o vestido, vendo aqueles peitos não resisti e fui logo chupando, ela me segurava pelos cabelos e gemia bem baixinho. Fico maluco quando uma mulher geme assim. Sugava aquelas tetas e fazia minha gata gemer. Enquanto isso colocava o dedo na sua xaninha molhada, sem tirar a calcinha. Quando ela já estava prestes a gozar, comecei a foder minha puta com o dedo bem rapidinho, mordia seu pescoço, beijava sua boca, lambia cada pedacinho daqueles biquinhos duros, Maria gozou muito, deixando minha mão toda lambuzada daquele mel gostoso. Nos arrumamos e fomos pro carro e direto para o motel.

Ao chegar, vendei os olhos e tirei toda a sua roupa e a minha. Liguei o som, e apaguei as luzes, deixando apenas a da área externa acesa. começamos a nos beijar e ela ainda com os olhos vendados, morrendo de curiosidade para ver o ambiente. Fomos para o banheira, pedi para ela ficar de pé.

Voltei para o quarto e abri a porta, Marcus esperava do lado de fora. Ele entrou e quando viu Maria nuazinha na banheira, tirou a roupa rapidinho. Entramos os dois e ela não tinha percebido até então. Começamos a beijar seu corpo e ela disse: Amor, quem está aí? É o meu Marcus? E ele foi direto na boca da minha gata e calou-a com um beijo longo e cheio de tesão. Maria sorria, duas bocas e quatro mãos lhe atacando. Demos um banho delicioso nela, meu caralho já tava duro e doido pra meter naquela bucetinha ensopada. Meu tesão aumentava de ver ela vendada com dois machos ao seu redor. Nos enxugamos e levamos Maria no colo pra cama...

Enquanto Marcus no observava, eu fodia aquela buceta como ninguém, deixava só a cabeça na portinha e depois metia tudo de vez, arrancando-lhe gemidos e gritos de tesão. Maria tirou a venda dos olhos e ficou olhando para Marcus que a essa altura já batia uma punheta gostosa vendo nós dois. Comecei a aumentar o ritmo das estocadas, olhava aquela bucetinha inchada, toda meladinha, sendo fodida, gozei muito, deixando minha puta toda melada com minha porra quente, que escorria pela aquela coxa. images (1)

Dei um beijo bem demorado nela e fui saindo da cama, Marcus veio e beijou todo o corpo da minha deusa. Maria levantou e foi andando até uma mesa... debrussou e pediu pra Marcus: Vem comer a minha bundinha, seu vagabundo. Marcus olhou pra mim, sorriu e foi atrás daquela danada. Colocou o pau por trás na buceta e o deixou bem lubrificado, segurou seu pau com a mão e foi pincelando o cuzinho dela, de uma vez só meteu todo, Maria gritou e logo depois começou a rebolar naquela vara enorme. Marcus a segurava pela cintura e com a outra mão bolinava sua buceta. Ela empurrava sua bunda contra Marcus, gemendo, e ele falava, rebola, puta safada, vou te enrabar até você desmaiar de tesão.

Maria já não aguentava mais... se debatia... pedia para ele parar...gemia... gozava... queria ver minha puta enlouquecer com ele, enquanto eu observava tudo loucamente. Marcus encheu o cuzinho dela de porra, e saiu de perto. Peguei-a nos braços e levei para o chuveiro.

Ficamos agarrados, nos tocando e beijando debaixo d'água, Marcus veio depois, e novamente demos outro banho nela. Cada um com um sabonete na mão, passando pela buceta, pela bunda, lambendo cada um os seios dela. Maria saiu do chuveiro e sentou na borda da banheira, e nos colocou em sua frente. Começou a beijar nossos caralhos, segurava um com cada mão, passava a língua, punhetava com a mão, e nos chupava ao mesmo tempo. Marcus começou a gozar antes de mim, maria colocou aquele caralho enorme na boca e engoliu toda a porra... com uma cara de safada e sorrindo. Depois foi minha vez, me chupou bem forte, e engoliu tudo, não deixou nem uma gotinha escapar. Marcus ajoelhou e começou a chupar sua bucetinha enquanto eu a beijava na boca e nos seios, fizemos Maria gozar muitas vezes, só com a língua.

Depois nos despedimos e Marcus foi embora. Levei Maria para minha casa e ficamos juntos toda a madrugada e manhã.

sábado, 4 de abril de 2015

O que todo homem precisa saber antes de fazer sexo com uma mulher

The Huffington Post  |  De Amanda Scherker & Gabriela Kruschewsky

Publicado: 21/06/2014 10:49 BRT Atualizado: 21/06/2014 10:49 BRT

JESSE_MACY

  • Apesar dos corpos das mulheres serem expostos excessivamente, eles ainda são muito mal compreendidos. Imagine só, os cientistas não sabiam ao certo como o clitóris funcionava até 2009.

Então, não é difícil acreditar que quando se trata de sexo heterossexual, as mulheres nem sempre tem a mesma chance que os homens de ter uma experiência prazerosa.

Homens preparem os lápis. Esse é um curso rápido para lhe ajudar a ser o tipo de parceiro que qualquer mulher gostaria de namorar (ou, no mínimo, com quem gostaria de fazer sexo sem compromisso outra vez).

Os sentimentos da mulher em relação ao seu corpo podem afetar diretamente o quanto ela gosta de sexo.

A questão não é vaidade... A imagem corporal pode ter um impacto muito sério na vida sexual da mulher. Uma imagem positiva do próprio corpo está associada a uma vida sexual satisfatória, e o contrário também é verdade. Um número crescente de pesquisas sugere que uma imagem corporal negativa pode deixar as mulheres distantes e constrangidas durante o sexo, o que pode seriamente afetar o prazer da relação.

Esses sentimentos podem parecer absurdos para os homens que acham que as mulheres com quem se relacionam têm uma aparência fantástica. Mas é importante lembrar que só porque você acha que ela está ótima, não quer dizer que ela se sente bem sobre o próprio corpo.

A nossa cultura valoriza o prazer masculino mais do que o prazer feminino.

courtrey bell

Pesquisas mostram que as mulheres têm menor probabilidade de gostar de sexo do que homens - e que mulheres jovens têm 50% menos probabilidade de ter um orgasmo durante o sexo do que homens jovens.

Parte disso é resultado da nossa priorização cultural de atos sexuais que são mais prazerosos para os homens, como a penetração vaginal. Enquanto apenas 8 por cento das mulheres consegue atingir o orgasmo apenas com a penetração vaginal, a maior dos homens consegue. Outras pesquisas mostram que mulheres mais jovens gastam mais tempo cuidando das necessidades sexuais dos homens do que de suas próprias necessidades. Em uma pesquisa feita com universitários em 2012, uma participante respondeu que ela sentia que não tinha o "direito" de ter um orgasmo, principalmente se era a primeira transa.

Quando mais o homem investe no prazer da sua parceira, maior chance ela tem de sentir prazer.

cultura rmzave

A "disparidade de orgasmo" entre os sexos torna-se especialmente grande quando se trata da transa inicial. Em média, os homens se esforçam muito menos para dar fazer a mulher chegar ao orgasmo quando é uma primeira transa. Quanto mais envolvido o homem estiver no relacionamento - em outras palavras, quanto mais o homem estiver empenhado em dar prazer à sua parceira - menor será a disparidade de orgasmo.

Só porque ela não está falando na cama, não significa que ela está achando o sexo prazeroso.

Uma pesquisa com universitários em 2012 revelou que em situações de sexo casual, algumas mulheres podem questionar se é "aceitável" verbalizar seus desejos sexuais. Uma participante da pesquisa disse, "Você não fica à vontade o suficiente para dizer, 'Ei, sabe, isso não está me excitando'." Em alguns casos, as mulheres podem também ter medo de que os homens achem que são experientes demais se comunicarem claramente o que gostam e o que não gostam", disse a conselheira de relacionamentosDebra Smouse ao The Huffington Post.

Vale apena manter a conexão com sua parceira e falar com ela se você sente que ela não está dizendo algo. Um simples "me fala o que você gosta", pode derrubar barreiras e criar um espaço confortável onde vocês dois podem de fato curtir um ao outro.

Mulheres podem curtir o sexo casual tanto quanto os homens.

Segundo os estereótipos vigentes, os homens seriam mais afoitos para ter um grande número de conquistas na cama, enquanto que as mulheres estariam mais à procura do amor verdadeiro do que do prazer físico. No entanto, um número cada vez maior de pesquisas vem confirmando o que a maioria das mulheres já sabia: Na verdade, as mulheres não são menos "abertas" quando se trata de sexo casual. Na realidade, umapesquisa de 2011 revelou que as mulheres têm a mesma probabilidade de praticar o sexo casual que os homens, se a situação atender a dois requisitos:

A. Se ninguém a considerar uma vagabunda por isso.
B. Se o parceiro sexual for habilidoso e lhe proporcionar uma experiência prazerosa.

Quando esses dois requisitos forem preenchidos, a disparidade entre a disposição de homens e mulheres de fazerem sexo casual desaparece completamente.

Em média, as mulheres levam de 10 a 20 minutos para alcançar um orgasmo durante as preliminares e penetração vaginal.

Os homens, por outro lado, tipicamente levam de 7 a 14 minutos para atingir o clímax. E a maioria das mulheres que chega ao orgasmo durante uma transa, não chega lá apenas com a típica penetração do pênis na vagina - muitas mulheres precisam de vários atos sexuais para induzir um orgasmo. Então não deixe de perguntar a ela o que lhe dá prazer.

Mas se ela não chegar ao orgasmo, não ache que foi uma perda de tempo.

Às vezes, se o orgasmo é o único foco da transa, isso pode na verdade diminuir o prazer sexual. Muitas mulheres acabam ficando ansiosas sobre alcançar o orgasmo com os parceiros, o que só acaba dificultando mais ainda o prazer.

Então não espere que uma mulher chegue ao orgasmo em toda transa. Ao contrário do que diz a sabedoria popular, uma pesquisa feita em 2014 sugere que o orgasmo talvez não seja a principal medida da satisfação sexual para cada pessoa. Novamente, a comunicação é essencial. O valor do orgasmo - e a habilidade mulher alcançá-lo - é diferente para cada pessoa.

Se você sente que o seu toque não está excitando sua parceira, você provavelmente só não achou o lugar certo para tocá-la ainda.

david jakle

Em um ensaio no The Huffington Post em 2012, a autora Jill Di Donato perguntou a 7 mulheres sobre as suas zonas erógenas. As respostas variavam desde a boca, até orelhas e a sola dos pés, que, como uma leitora destacou, têm 7000 terminações nervosas. Mas não tinha a ver apenas com o número de terminações nervosas - algumas mulheres disseram que gostavam de ser tocadas em partes do corpo das quais elas se sentem confiantes. Vale a pena gastar o tempo suficiente para descobrir o que mulher mais gosta no corpo dela e dar mais atenção àquela parte na hora da relação.

E infelizmente, para algumas mulheres, o sexo nunca vai ser realmente prazeroso.

Explicações simples por não querer fazer sexo como "Estou cansada" ou "Não estou me sentindo bem", podem sinalizar questões mais complicadas. Então é importante não ignorar essas afirmações como "desculpas para evitar o sexo". Mas, às vezes, a mulher realmente está cansada. E isso também não tem problema.

Para algumas mulheres, dor ou desconforto durante o sexo pode ser o resultado de ocasal priorizar a penetração vaginal mais do que outros atos sexuais. Para outras mulheres, esse desconforto pode ser consequência de problemas de saúde que dificultam que ela se entregue totalmente e tenha prazer no sexo. As pesquisas mostram que quase metade das mulheres sofre de disfunções sexuais de algum tipo, desde sentir dor durante a relação sexual até uma libido constantemente baixa. Aí, existem também problemas específicos que tornam o sexo verdadeiramente doloroso, como o vaginismo, que causa espasmos involuntários na vagina, fazendo com que ela se torne mais apertada, chegando até a fechá-la, algumas vezes. Se a sua parceira está com algum desses sintomas, é importante não achar que é falha sua e ser totalmente compreensivo.

Quando tiver alguma dúvida, converse.

Acima de tudo, para o sexo ser bom, você precisa se comunicar de forma transparente e sincera. Se você tem dúvida de como ela se sente, é só perguntar.( fonte : http://www.brasilpost.com.br/2014/06/21/sexo-com-mulher_n_5515772.html)