sábado, 19 de dezembro de 2015

A AMIGA INVEJOSA DA MINHA NAMORADA

A primeira vez que vi Fabíola, ela estava usando uma sandália que tinha emprestado da minha namorada Andréa . Devo confessar que o calçado ficou lindo nela: Fabíola tinha uns pezinhos maravilhosos: o peito do pé nem gordo nem magro, dedos simétricos, pés bem feitos, lisinhos, unhas bem feitas. Aliás, ela era toda linda. Era uma loira alta, de seios grandes e bunda empinada. Era muito simpática, embora tivesse esse defeito: de pegar coisas emprestadas da Andréa. Eu a vi outras vezes com outros objetos emprestados de Andréa : brincos, pulseiras, relógios, etc... Uma ocasião encontrei Fabíola num shopping . Vestia uma calça jeans que ,prá variar, tinha tomado emprestada da minha namorada.A calça ,que dava à Andrea um ar adolescente, no corpo de Fabiola era uma arma de sedução. A calça ficou apertada, modelando todo o seu corpo, ressaltando a bunda redondinha. Eu não consegui conter o meu olhar de admiração e logo Fabi notou que eu acariciava sua bunda e suas coxas com o olhar. Como conjunto , ela usava um top bem agarrado que realçava os seios avantajados. Não preciso dizer o quanto ela estava chamando a atenção... Conversamos amenidades, ela me disse que estava fazendo compras e me pediu para ajudá-la a escolher umas sandálias. Eu disse que estava indo prá casa de Andréa, mas ela me convenceu, quando me olhou e disse : "-Vem, apenas um pouquinho, é rapidinho.." Não foi rapidinho, mas eu não me importei, pois me deliciava vendo-a provar várias sandálias e sapatos ,desfilando para mim, como se pedisse a minha opinião. Ouvi por acaso, uma conversa de Fabi com a gerente da loja, sua amiga Karina. karina perguntou quem era eu. Fabiola disse ,bem baixinho : "- é o meu namorado, estamos quase noivos " -"ele é muito elegante, dizia Karina," é charmoso." "É, disse Fabiola, mas é meu, fica longe dele, ele tem dona" ..E as duas riram bastante, enquanto Fabiola pagava a conta. Eu fiquei encarregado de carregar as sacolas enquanto ficavamos andando um pouco pelo shopping. Ela me perguntou se eu não estava com pressa, pois tinha que encontrar com Andrea. Eu respondi que não, pois ligara desmarcando o encontro. Ela não disse mais nada e caminhamos mais um pouco. Ela disse que estava com sede e fomos pra praça de alimentação do shopping. Conversamos , rimos e pincipalmente nos olhamos muito. Fabiola pediu um sorvete de casquinha e foi lambendo suavemente, de maneira provocativa enquanto iamos para o estacionamento. Já era noite. Fabiola rebolava à minha frente e de vez em quando, olhava para mim e sorria. Pediu-me para abrir o porta malas do carro e enquanto eu guardava as sacolas, ela sentou-se no banco de trás do carro, portas abertas, com as pernas prá fora, terminando de lamber seu sorvete. Terminei de guardar as sacolas e me agachei em frente a ela, olhando-a sem dizer nada. Ela me fitou e perguntou :" Que foi ?"... "Nada," eu disse .... "Quer ?", ela me ofereceu, estendendo a casquinha. Me levantei, desequilibrei e num gesto brusco, bati na sua mão e fiz o potinho com o resto do sorvete cair nos seus pés. Devo ter pedido desculpas, não lembro...Lembro que me ajoelhei, tirei a sua sandália e comecei a lamber o sorvete no seu pé, lambi demoradamente o peito do pé, os dedinhos um por um, colocando a lingua entre eles, sugando cada dedinho, às vezes olhando diretamente para os olhos dela... "Nossa"" ela disse. . Passei para o outro pé, estiquei a mão e apertei uma das coxas. Enquanto me deliciava com seus pezinhos, ela foi entrando mais prá dentro do carrro, falando : " Tarado..".. Apesar de estarmos num amplo estacionamento, era noite e só havia um guarda e uma guarita muito distante. Mas eu nem pensei nisso na hora, comecei a mordiscar uma das coxas grossas, mesmo por cima da calça, enquanto apertava a outra numa carícia agressiva . Quando tentei tirar sua calça, dizendo: "tira,tira,", ela me puxou pelos cabelos e me fez sentar ao seu lado, no meio do banco. Disse apenas "vem cá", levou minha boca até seu pescoço e enquanto eu chupava e lambia ela murmurava "tarado, tarado". Pegou minha mão e comecçou a acariciar o seio com ela. pedindo "morde minha orelha". Mordisquei sua orelha, enfiei a lingua no seu ouvido e apertava, apalpava a carne macia dos seus seios. "Safado", ela dizia, entre gemidos. Mordisquei o queixo dela e apertei seu seio com força e tesão. Tentei beijar a sua boca, mas ela desviou e levou de novo minha boca para o pescoço. "Chupa"..chupei seu pescoço até gemer,deixando marcas vermelhas de sucção, mordisquei seus ombros bonitos e desci a mão até as coxas. Apertei as coxas e comecei a apalpar sua buceta, mesmo por cima das roupas. Ela apenas gemia e às vezes, murmurava meu nome. Abriu minha camisa e mergulhou no meu pescoço também e ficou amassando meu pau durissimo por cima da roupa. Ficamos nos chupando mutuamente até eu deixar muitas marcas nos seus ombros e pescoço. Não tinha parado de esfregar a mão na sua vagina. Tentei novamente abrir o botão da calça jeans com as duas mãos. Ela colocou a mão em cima da minha e disse "não". "Tira" eu disse "não aguento mais de tesão ", "me diz que eu sou gostosa" ela disse, de olhos fechados.."Gostosa,..vocé é muito gostosa, Fabíola".. "Fala meu nome de novo ", ela disse.." Fabiola", eu disse, bem junto do seu ouvido. Ao ouvir isso, ela baixou o top e o soutien e literalmente esfregou minha cara nos enormes seios. Lambi os mamilos alternadamente. Seus seios eram enormes, lindos, redondos bicudos e escuros.. "Chupa, ela disse" mama, mama na Fabi"..Fiquei louco e comecei a chupar como um esfomeado, chupei, mordi, lambi, ela arfava e segurava minha cabeça. Voltei a investir no proposito de tirar a sua calça. "tira, eu disse, parando de chupar seus seios e voltando logo em seguida. Os biquinhos dos seios já estavam durinhos que nem pedra. "não, ela disse " é loucura, voce é tarado". eu já estava sem paciência, louco de tesão e puxei o cós da calça com força, até que o botão saltou.."tiro, amor, tiro" ela disse e levantou um pouco o dorso enquanto eu descia o ziper e descia rapidamente a calça junto com a calcinha. Voltei a sugar seu seio e apalpei e alisei suas coxas, deslizei a mão pelo lado interno das coxas, e comecei a alisar sua xoxota, sentindo com os dedos seu grelo saltado pela excitação. Passei o dedo pelos pequenos lábios que estavam grossos e úmidos e iniciei uma masturbação vigorosa no grelinho, em movimentos circulares, rápidos e lentos, rapidos e lentos. Ela gemia e pedia "mais, forte, mais rapido", pedindo pra eu chupar seus seios e seu pescoço. Ela se contorcia, gemia e esfregava sua mão na minha, dirigindo a siririca, mordia a minha orelha. "que delicia" ela dizia. Enquanto socava com força 3 dedos na sua vagina ensopada ela gemeu no meu ouvido :"vou gozaaarr, não pára que eu vou gozar, mais depressa..." Então Fabiola puxou meu rosto de encontro ao seu e enfiou a lingua com fúria dentro da minha boca. Foi o nosso primeiro beijo. Ela chupava minha lingua doidamente. Depois agarrou-me pelo pescoço,urrou e gozou...gozou loucamente. Mordia meu ombro prá abafar os gemidos. Aí disse : "pára,pára, pára...para de mexer, para, não toca nela,não toca....eu gozei ,pára..uiuiui, tá sensivel, devagar,amor, tira o dedo devagar." Tirei lentamente os dedos da sua buceta molhada. Ela esticou-se devagar no banco, estava com o rosto vermelho e o banco do carro ficou úmido. Fechou os olhos e disse :" que delícia, que tarado você é..". Um segundo depois tocou suavemente o grelinho inchado ,gemeu e do nada gozou novamente se encolhendo toda. Depois de leves espasmos involuntários, Fabiola se esticou no banco.."caraca, como gozei.", ela disse "to molinha, molinha" . Fechou os olhos. O banco ficou ainda mais molhado. Ver aquela mulher linda, com os grandes seios de fora e praticamente nua no banco traseiro do carro, me deixou ainda mais excitado. Meu pau parecia querer furar o tecido da calça. Lembrei-me de onde estavamos, mas foi só por um breve segundo. Continuei sentado ao lado dela, ela me olhou com os olhos brilhando e me puxou para um beijo longo e gostoso. Abriu minhas calças, pegou no meu pau duro e começou a me masturbar lentamente. Aí disse : "vem me foder", subindo no meu colo, de frente pra mim. Foi encaixando aos poucos sua buceta no meu pau e começou a cavalgar subindo e descendo, dançando no meu caralho. Fabi gemia muito, pedia pra eu foder ela bem gostoso,subia e descia no meu pau numa dança desconexa, falava putaria no meu ouvido, mordia minha orelha, me beijava, gemia,sacudia todo o corpo. Eu pedi pra ela ir mais devagar, porque eu gozo logo nessa posição, mas ela não parava. Dizia :" que pau gostoso, isso mesmo, fode, acaba com meu tesão.." Ainda tentei conter seus movimentos segurando-a pela cintura, mas ela não parava, indo e vindo cada vez mais rapido, até me fazer gozar feito um louco.. "Isso, ela dizia " goza, safado, me enche de porra ..Tarado !!". Gozei urrando entre dentes prá não fazer muito barulho, parecia que ia desfalecer. Ela desceu do meu colo com um sorriso de satisfação e ficamos nos beijando no estacionamento quase vazio. Saimos mais umas duas vezes,mas depois que rompi com Andréa,ela não quis mais me ver...

terça-feira, 13 de outubro de 2015

FUI SUBORNADO PELA MINHA SOBRINHA

bigtitted-busty-pornstar-loves-threeways

Tudo começou quando meu irmão,que eu não via há 10 anos,voltou para o Brasil.Ele morava em Miami e estava voltando.

Fez um churrasco prá reunir a família e foi então que eu revi a minha sobrinha Silvinha,que tinha deixado o país com uns 9 anos.Agora estava uma moça muito gostosa.

Silvinha era gorda como o pai, simpática, porém meio timida, era uma dessas gordinhas de rosto redondo, seios grandes , faces coradas, bumbum grande,coxas grossas e uma boca linda.Lábios nem tão grossos nem tão finos,voz macia,baixa.

Eu a achei linda e sexy, primeiro, porque gosto de gordinhas e segundo porque ela estava de shorts e camiseta , deixando a mostra sua exuberancia.

Logo senti tesão por ela,mas não tive jeito e nem oportunidade de falar.

Foram-se formando grupos, como é normal nessas situações. eu num grupo de pesssoas mais velhas e ela junto com a irmã e outras moças. Mas eu não conseguia despregar os olhos dela.
Uma determinada hora vi que ela percebeu que eu estava olhando ela diferente,com cobiça,com desejo.Ela era calada,queitinha,mas muito sensual,e além disso,tinha cara de muito safada.

Volta e meia me pegava comendo ela com os olhos,sem disfarçar.Ela percebia mas não falava nada.
Uma vez a família toda foi prá balada,eu bebi um pouco e não me contive.Dancei com Silvinha algumas vezes

E aí começou a tocar um forró mais lento, que só dava pra dançar bem coladinho. Começamos bem devagar e depois eu fui apertando-a mais ,comecei a falar baixinho na sua orelha.Durante a dança ela cantarolava no meu ouvido ,e passando a mão pela minha nuca,o que me deixava com tesão.
Acho que ela percebeu a minha ereção,porque me olhou meio diferente,como que me censurando.Meu pau duro ficou visível pelo volume na calça.Quando acabou a dança ela apenas falou:"O que é isso,tio ? Nossa!!".Depois disso,não quis mais dançar comigo e começou a me evitar.

Na época,Silvinha namorava um cara que era um bad boy.Era um cara estranho,todo tatuado,que quase não falava,não trabalhava,nem estudava. Tinha 23 anos e nem meu irmão,nem minha cunhada gostavam dele.

Um dia,depois de um almoço na casado meu irmão ,procurando um banheiro,eu vi minha sobrinha Silvia pegando dinheiro da carteira do meu irmão e da bolsa da minha cunhada.

Assim que me viu,Silvinha ficou vermelha e sem graça. Logo veio se desculpando,falando que o namorado tava precisando e que depois ia devolver.Eu não falei nada e ela então se aproximou de mim, e disse :"Você não vai falar nada,não é?"
Sei que você gosta de mim,não vai fazer isso comigo,não ´?"
E foi se aproximando e fez aquela carinha de safada que me deixava louco. Então Silvinha fechou a porta e continuou falando :"Sei que você gosta de mim,se eu for boazinha com você,você jura que não conta nada ?". Eu fiquei quieto nem sabia o que dizer.silvinha então veio me beijando longamente, abriu minha camisa,lambeu meu peito, minha barriga,desabotoou minha calça,e olhando pro meu pau,começou a alisá-lo.Começou a elogiar meu pau dizendo que era grande,grosso e gostoso.
Meu cacete já tava todo babado e ela passou a língua só na cabecinha.Eu dei um gemido gostoso e ela perguntou se estava gostoso,eu disse sim e ela continuou lambendo a cabeça.
Eu pedi prá ela colocar tudo na boca ,disse que ela estava me deixando louco.

Ela começou a descer e subir a língua por toda rola e o saco ,dizia bem baixinho que minha rola era macia e tinha um gosto delicioso que ela nunca tinha provado antes e era gostosO de lamber,
Fui ficando cada vez mais arrepiado e tesudo e aos poucos ela foi ficando mais ousada e sua língua cada vez mais perto da cabeça da rola ate que as lambidas rápidas se transformaram num boquete delicioso. Ela passava a pica no rosto, lambia o saco e engolia a rola inteira, então ela agarrou meu pau duro com mão firme, e começou a me masturbar e a beijar e lamber so a cabecinha,segurando meu pau e me olhando,me chamando de titio gostoso.

Me deixando em ponto de bala,me olhando com um olhar safado ela voltou a lamber toda a rola . Depois ela voltava a enfiar na boca ,enquanto eu urrava de prazer

Só parou de chupar um pouco para pedir prá eu gozar bem gostoso.
Então abocanhou o pau com chupadas lentas e firmes e foi arrancando o gozo de dentro de mim , que veio rápido e forte
. Com a mãos eu segurava sua cabeça para que ela não parasse de me chupar e esguichei minha porra direto dentro de sua boca, forçando-a a engolir tudo e a lamber cada gota .

Eu a puxei para um beijo vigoroso e disse : "quero te comer "

Nesse instante ouvimos ruídos vindos da escada,e vozes,.. Rapidamente,  saimos do quarto,eu entrei no banheiro do corredor e ela entrou no seu quarto.

Não sou chantagista,não disse nada,como eu tinha prometido,mas também não cobrei mais nada pelo meu silêncio.

gordinha-gostosa-transando-peituda-seios-grande-gozada

Foi Silvinha quem veio me procurar,na saída do trabalho.

Estava vestida com uma leg e uma blusa larga por cima. Usava pulseiras e colares. Estava levemente maquiada e seus olhos tinham um brilho especial.

Nesse dia eu estava de moto, minha sobrinha subiu na moto e se agarrou na minha cintura..Suas mãos me abraçando sempre me davam tesão...

Levei-a para um motel e meu tesão era tanto que nem deu tempo de falar nada.
Só olhei fixamente em seus olhos, acariciando seus cabelos, seu rosto, elogiando sua beleza..

então eu a beijei..Nos beijamos longamente. A minha roupa de couro estava apertada e eu estava sem cueca, então não consegui conter a reação e era perceptivel o meu pau crescendo dentro da roupa..
Comecei a acariciar suas costas, enfiando a mão por dentro da sua blusa, descendo a mão pelas sua barrigona, enquanto nos beijavamos..Passei devagar o dedo por cima da sua buceta,esfreguei e ela gemeu..senti que estava gostando e continuei as caricias enquanto nos beijavamos
...
E Silvinha alisava o meu pau que estava crescendo cada vez mais, e eu continuei a esfregar sua xaninha com força e disse que estava louco de tesão por ela, que queria muito comer a minha sobrinha..

Fomos aos beijos até a cama ...Aos beijos e amassos, a despi, beijando cada parte do seu corpo que descobria, joguei-a  na cama, virei-a de quatro, e cai de boca no seu cú e buceta.

Estavamos em chamas e ela começou a gemer e urrar que nem louca. Virou-se de barriga prá cima e abriu bem as pernas , me pedindo prá chupar..Então eu enfiei dois dedos dentro da bucetinha dela e chupei seu grelo enlouquecidamente, ela não se conteve e gozou em gemidos na minha boca. Seu tesão era tanto que o gozo lambuzou toda a sua coxona,

Ela me olhou ainda gemendo, com o rostinho vermelho de calor..Me puxou para um beijo e eu deitei-me sobre ela e enfiei o pau dentro dela de uma só vez. Comecei a foder com muita vontade , falando o nome dela sem parar e dizendo que ia fode-la até me acabar.
Beijei seu pescoço e sua boca e continuei estocando sua buceta . ela me pediu que  metesse mais forte e começou a gozar. Sua buceta estava encharcada e eu não acreditava naquilo, ela apenas gemia, enfiava as unhas nas minhas costas e pedia para que eu não parasse.
Depois de alguns minutos eu a virei  novamente de quatro e enfiei na sua buceta nessa posição. Ela começou a rebolar, gemendo e eu metia sem piedade, como um louco, até o fundo e com força..Ela gemia, gemia, urrava de tesão, mordendo o travesseiro.
Eu bati na sua bundona e amassei seu grelo, fodendo ela como um louco alucinado, até que gritei que ia gozar..Então , louca de tesão ela pediu que tirasse a pica da sua buceta e gozasse na sua boca. Silvinha abocanhou minha pica até que eu enchi sua boca de muita porra quente. Eu me debatia de prazer, enquanto ela engolia tudo, até não sobrar nem uma gota.

Depois dessa foda/suborno, Silvinha continou a roubar dinheiro dos seus pais, e a dar prá mim, prá que ficasse calado. Até que seu pai arrumou prá ela ir estudar no exterior e a gente perdeu contato..

CONTO DE GABRIEL

narcisosantos@hotmail.com

--------------------

quarta-feira, 12 de agosto de 2015

A CORRETORA GOSTOSA ERA SÓSIA DA MINHA EX

gifs_speed_326conto de Gabriel 

Quando eu conheci Kátia, ele era corretora e eu estava procurando um imóvel prá comprar,para o meu primo rico,que morava em Miami e queria investir no Brasil.

Na época eu estava tentando esquecer Valéria, que tinha terminado comigo há dois meses. O destino me pregou uma peça, porque logo que vi Kátia, me assustei , de tanto que ela era parecida com Valéria. À primeira vista era praticamente igual. Como Valéria, Kátia era gordinha , linda, farta, gostosissima , de seios enormes e apetitosos , tinha uma bunda grande e roliça., bastante arrebitada.

Foi tesão à primeira vista, pensando bem, não foi só a semelhança dela com minha ex que me atraiu,mas também o jeito sedutor dela.

Passamos uns quatro dias olhando apartamentos, em horários possíveis aos dois.
.
A convivencia trouxe afinidade entre nós. Devo dizer que a
despia e a comia com os olhos, sem procurar disfarçar. Volta e meia ela me flagrava olhando para sua bunda. Chegamos a almoçar juntos,conversamos bastante e eu a elogiei bastante,elogiando sua roupa,seu jeito, a beleza dela, dei chocolates prá ela. Ela parecia gostar de ser paparicada e além disso, ela pensou que o apartamento era prá mim, ela começou a pensar que eu era rico e eu não desmenti. Sei que fui canalha, mas eu fiquei com tesão por ela. .

Num desses dia, ela estava muito gostosa e meus olhares estavam mais tarados do que nunca.. Kátia vestia uma calça apertada, desse tipo de tecido que cola no corpo, como uma segunda pele e com os costumeiros decotes. Sua bundona arrebitada se projetava, poderosa...

Nesse dia ela me levou para ver um imovel que estava sendo alugado já mobiliado. Era um luxuoso apartamento, bem aconchegante, com uma bela vista para a cidade. Ela me mostrava o apartamento com euforia, abrindo cada armário e elogiando cada peça,possivelmente pensando na polpuda comissão que ia receber.

No quarto, tinha um armário embutido muito bonito, com prateleiras do teto ao chão... Para abrir as portas do maleiro, situado bem proximo ao teto,era preciso subir em uma pequena escada de aluminio.. Kátia subiu na escada para me mostrar a praticidade do maleiro,, porém, como era baixinha, tinha que esticar o braço pra abrir os armários..Num desses movimentos, suas pulseiras de ouro ficaram presas a um puxador quebrado..E ela então ficou sobre a escada, com um braço esticado preso no armário e não conseguia se desvencilhar, pois o outro braço não alcançava...E ainda tinha medo de quebrar a pulseira,.

Eu disse a ela que não se preocupasse, porque eu iria soltar a pulseira. para isso ,,,subi numa escada, me posicionando bem atrás dela, para alcançar seu braço... Confesso que demorei mais do que o necessário para soltar a pulseira, porque sentia sua bundinha quentinha e macia.no meu pau duro..Com o movimento de soltar a pulseira, eu esfregava meu membro nela..Inebriado pelo meu tesão e pelo seu perfume, fui alojando meu membro cada vez mais...

Soltei a pulseira e desci da escada mais rápido que ela, pra poder então segura-la pela cintura e coloca-la no chão...Quando desceu, ela me agradeceu mas me olhou com ar de reprovação,. Era impossivel para mim, esconder meu membro visivelmente duro... Ela corou e meio sem jeito, disse que precisava ir embora..tinha um compromisso e saiu rapidamente...

Marcamos para o dia seguinte, no inicio da tarde. Me surpreendi a ver Kátia chegar, ainda mais bonita..Lembrando muito a minha ex... Havia se preparado como quem vai a um encontro, tendo colocado um vestido solto,até o joelho, estilo tomara que caia ..

gifs_speed_372 Ela me levou para ver um outro apartamento, mas depois eu lhe disse que gostaria de continuar a ver  o mobiliado do dia anterior ..Logo que entramos, o celular dela tocou, ela me pediu desculpas e disse que realmente precisava atender, e se dirigiu para o terraço que ficava na suite.

Ela ficou de costas para mim, eu a comia com os olhos, desde o pezinho gordinho até a bundona redonda. Ela debruçou-se sobre a grade e arrebitou assim a bunda.. Ainda falando ao celular, percebeu que eu estava olhando, sorriu prá mim e voltou a posição original. Eu encarei aquilo como uma provocação, eu estava tonto de tesão, não conseguia raciocinar.. Aquela bunda me hipnotizava..

Juntei-me a ela no terraço , coloquei a cabeça no ombro de Kátia, murmurando qualquer coisa sobre a beleza da paisagem que , realmente,  era magnifica.. Ela respondeu apenas concordando. Eu passei a mão pelo seu ombro e vim descendo a mão devagar, até tocar os seus quadris, então lentamente fui me apertando de encontro ao seu corpo, deixando que ela sentisse a minha ereção, cada vez maior...

Ela protestou,  dizendo que não fizesse aquilo pois era casada ,disse que isso não estava certo.., eu ia lhe apalpando e dizendo que não me importava..Ela ainda protestava e tentava se soltar dos meus braços fortes, ...eu continuei a lhe apalpar.. segurando seus seios e encostando o membro em sua bundona...

Ela só dizia, "para, para por favor..."..Eu não parei e elogiava seu corpo, dizendo que não havia dormido pensando nela, que estava louco de tesão por ela.. Sempre a mantendo presa segurando firmemente sua cintura, lhe abraçando por trás, roçei  a barba  de leve por suas costas, deslizando sem pressa, da base da nuca até o ínicio das costas, enquanto minhas mãos deslizavam pelas coxas por baixo do vestido. Enquanto minha  boca molhada deslizava entre lambidas e mordidas, eu a  encoxava, mordia seu ombro e sussurava "gostosa, tesão, te quero "'

Ela ainda protestava,  e eu a acariciava sem pressa, a encoxava, mordia seu ombro e sussurava "Rebola, vai" em seu ouvido, esfregando o pau  cada vez mais duro contra sua bunda, suspirando e gemendo .

Ela continou protestando, tentou se desvencilhar, entrou  no quarto,mas eu a alcancei,  e antes que conseguisse sair ,  a segurei pelo braço, puxei-a , segurei seu rosto com as duas mãos, bem firmemente e enquanto ela falava " por favor, me solta, sou casada,, para..",eu a calei com um beijo firme nos lábios.. Ela  apenas recebeu meu beijo, então eu a beijei novamente . Encurralei-a , apertando-a contra a parede ...

.Eu a olhei e beijei novamente agora longamente, e deixei minha mão vagar pelos seios dela, acariciando seus mamilos, mesmo por cima do soutien. Ao fim de cada beijo, ela protestava, porém cada vez mais debilmente.Até finalmente, ela parou de falar , me deixando chupar sua lingua, enquanto colocava a mão na  minha nuca (e isso me arrepiou). Foram mais inumeros beijos, Nos abraçamos, nos esfregando. Eu mordi a sua orelha, acariciei sua bundinha, lambi, beijei e mordisquei seus mamilos por cima do soutien..Ela gemia baixinho . Desci com as mãos e os lábios pelas suas pernas, levantando seu vestido

.Beijamo-nos novamente e eu a despi, lambendo cada pedaço daquele corpo delicioso..Seus seios tinham auréolas enormes que eu suguei longamente até senti-los duros na minha lingua..

Lambendo-a , joguei-a  na cama, e vim  beijando suas coxas enquanto puxava para baixo sua calcinha. Lentamente, com a boca, fui explorando a parte interna das suas coxas,  lambendo sua virilha, explorando tudo até se deliciar com sua bucetinha que já começava a ficar  molhada. Ela se deixava levar pelas minhas carícas, eu a, me virei de bruços, minha   lingua descia pela lombar, beijava suas lindas e grandes  nádegas,  abrindo com as mãos sua bundinha enquanto a lingua vinha descendo pelo meio, lambendo , rodelando a língua pelo cuzinho ...

gifs_speed_055 Eu a ajeitei para que ela empinasse mais a bunda, enfiando dois dedinhos na  bucetinha e aproveitando o melzinho pra lubrificar o rabo. A virei de frente de novo, lambi sua barriga redonda ajoelhei-me em frente a ela,  coloquei suas pernas no meu ombro e mordi, lambi e chupei a parte interna de suas coxas, Chupei toda a região próxima a sua xaninha, deixando marcas roxas. Talvez mesmo sem querer, ela gemeu .Quando alisei sua bucetinha com a língua, ela se contraiu e gemeu mais forte .

Eu me afastei então, tirei toda a minha roupa , e voltei a beijar sua boca . Agora ela correspondia aos meus beijos com tesão.. Deitei-me sobre ela, apenas encostando meu pau duro na sua xoxota, chupando seus seios. Ela se contorcia de tesão , acariciando minha cabeça, despenteando meus cabelos Eu desci com a língua pela sua barriga, seu umbigo e suguei seu grelinho até ela não agüentar mais e gritar : “ me fode !!!”
Eu a beijei novamente, deitando sobre ela.  Então ela se
apertou em mim ,me puxando pelo pescoço,  me beijando loucamente , rolamos pelo chão. Ela deitou-se sobre mim, gemendo, mordendo o lábio inferior. “ Que tesão !” ela deixou escapar..

Ela me manteve embaixo dela,abriu bem as pernas, esfregou a cabecinha do meu pau no seu clitóris, já inchadinho de novo de  tesão. Aos poucos, foi recebendo todo o meu pau dentro de sua buceta.Gemeu um pouco, e foi subindo e descendo sobre mim, rapidamente. Depois diminuiu o ritmo e recomeçou com toda a força e rapidez. Eu a estocava, de baixo pra cima, enlouquecido. Mas ela parecia possuída pelo capeta, rebolando em cima da minha vara como uma cadela., gritando um monte de palavrão.. Sua bucetinha se contraia apertando meu cacete, me fazendo estremecer...

Aumentamos o ritmo, ela pulando sobre mim. Eu gritei “ gostosa  “.. Ela soltou um grito longo e descompassado..e virou-se com a bunda arrebitada para mim ..  Ficou de quatro , me esfreguei nela,  sua bunda roliça ficou arrebitada. , alisei-a, . E dei um tapa bem estalado, que fez seu corpo balançar...

Deslizei a língua pela sua nuca, suas costas, suas nádegas, lambi o anelzinho de seu cu . Gosto de chupar a mulher assim , de quatro, porque consigo alternar a buceta e o cuzinho. Eu sabia do que ela precisava. E adoro chupar Lambi seu cuzinho, comprimi a língua sobre ele, enfiei a língua dentro de seu cuzinho, Ela não parava de se masturbar, rebolando. Ao sentir a minha língua, suspendeu mais um pouco a bunda. Apontei  o pau para o seu  cuzinho e empurrei devagar.,   puxei-a pela cintura de encontro ao meu pau e empurrei a cabecinha.  Ao sentir o impacto , ela gritou..:Bati de novo em suas nádegas e forcei mais: “ ai que apertadinho, que tesão”, eu disse,

De olhos fechados, ela tateava sua xoxotinha, dizia sentir dor e tesão.. Puxei-a pelo cabelo e bati novamente em sua bunda. Ela gemia, ..Seus dedos faziam carícias agressivas no seu grelinho, eu forçava mais um pouco enquanto mordia suas costas e apertava seus seios..

Ela se contraia, .. Forcei mais um pouco. Kátia  me olhou e gemeu : “  me arromba, põe tudo !”  Fui pondo devagar, lambendo e beijando suas costas, com as mãos acariciando seus seios.. “ Isso, me fode !, acaba comigo “ , ela disse..   Enterrei mais fundo e agressivamente. Mais rápido vi o cuzinho dela engolir meu caralho , eu comecei a estocar mais rapidamente e ela gemeu mais alto.Pediu prá ser xingada, " me xinga,me chama de puta" ela quase gritava Puxei-a pelo cabelo ,e lhe xinguei de puta, de vadia, de piranha, enquanto meu pau rasgava sua carne macia.

Ela aumentava o movimento de seus dedos friccionando sua buceta, Eu puxava seus cabelos e estocava selvagemente, ela se movia no mesmo ritmo que eu.. Eu já estava com o pau todo metido na sua bunda, com as bolas do saco batendo em suas nádegas.. mas queria entrar mais e mais..

Ela estremeceu e gozou convulsamente, gritando de prazer. Eu parei de mexer ,sentindo-a , se contorcer , gozando , até que não consegui segurar mais e esporrei loucamente dentro dela, apertando-a pela cintura, me contorcendo , urrando seu nome . A cada jato de porra eu apertava mais e mais a cintura dela. Deitei-me sobre ela, com o pau enterrado, até me drenar todo prá  dentro dela.  

Depois a abracei e beijei sua boca longamente, acariciando seu corpo..

Aos poucos, depois de muitos beijos, comecei a lamber e beijar todo o seu corpo, e voltei a chupar sua xaninha, e ela começou a gemer de novo..

Foi  quando tocou o celular na sua  bolsa, e comigo ainda lhe chupando loucamente, ela  atendeu  ofegante, era o marido dela dizendo que estava indo buscá-la e  perguntando porque estava ofegante. Ela lhe disse que havia acabado de subir dois lances de escada e desligou me olhou, puxou-me pelos cabelos e disse : "chupa, chupa"..

gifs_speed_324 Eu voltei a chupá-la, sem pressa, passei minha língua na buceta e comecei a mordiscar seu grelinho. Ela se contorcia de prazer. Chupei os lábios da buceta, lambi, chupei o grelo, enfiei minha língua todinha dentro dela e pude sentir a pressão de sua buceta. Que delícia... ela apertava a minha língua com a buceta... Estranhamente ,quanto mais ela apertava mais prazer eu sentia. Comecei a lamber seu grelinho inchadinho de tesão. Ela rebolava ,gemendo de olhos fechados e  dizia: - Vai, amor, no grelinho, chupa meu grelinho... eu chupava, chupava, esfregava com a língua, com o dedo, ela  apertava a minha cabeça contra a sua buceta e dizia sem parar " que língua gostosa... "...

Ela estava totalmente subjugada, sendo chupada  alucinadamente quando seu marido ligou novamente e disse que estava esperando-a na portaria do prédio.  Ela respondeu que já estava descendo, sua voz estava trêmula.

Puxou meus cabelos e abriu ainda mais as pernas,,,e aí eu fiz o queria com ela : mesmo com o seu marido a esperando, eu lambi, chupei, enfiei sabe deus quantos dedos na sua buceta, Com a língua ainda na buceta, comecei a acariciar o cuzinho de Kátia. Ela estava totalmente entregue e me fez enlouquecer de verdade. Enfiei um dedo na  buceta, outro no cuzinho e fiz pressão como se levasse um de encontro ao outro... ela urrava de  prazer..  ela gemia  e gozou  compulsivamente,. Como ela gozou ! Vendo aquilo, eu não conseguia parar e fui chupando e masturbando-a com mais e mais força. Só parei quando Kátia empurrou minha cabeça prá longe da sua buceta molhada.. A umidade brilhava em suas coxas.

Kátia levantou-se rapidamente, me beijou e se trocou rapidamente. Eu também me troquei e antes de sairmos do apartamento eu ainda a bolinava obscenamente, beijava , chegando até a  levantar seu vestido .

A porta do elevador abriu e ela entrou , ajeitando o vestido Então,segurou a porta, tirou a calcinha e me entregou e me beijou , enquanto eu punha a calcinha no bolso.

Passou a mão pelos cabelos e foi encontrar o marido , ainda com as coxas úmidas e sem calcinha.

Transamos ainda umas tres vezes,mas depois ela não quis mais ficar comigo,porque eu me apaixonei por ela e fiquei ciumento.Kátia disse que queria só uma aventura estava ficando sério e rompeu comigo.

(narcisosantos@hotmail.com)

domingo, 14 de junho de 2015

VIROU CORNO

sexo_oral_004

conto de Gabriela
do site :
http://www.swingprive.com

 

Boa tarde, o fato que se passou aconteceu comigo na virada deste ano, sou casada a 22 anos tenho e tenho 42,

modéstia a parte ainda sou muito gostosa, desde de quando eu ainda era noiva meu marido sempre ficava falando que queria me ver de quatro, sendo esporrada na boca, dando pra dois e eu sempre gostava da ideia, mas nunca isto havia saído de nossa cama,

porém, na escola onde dou aula chegou um professor de educação física o Léo de 24 anos, sarado, um tesão e sempre brincou comigo, falando que eu era safada, pois sou muito extrovertida, brinco com minhas amigas de trabalho, falo do meu tesão, que não fico sem dar uma trepada com meu marido e isto mexeu com a mente do Léo,

ele vive de olho em minha bunda, sempre me encoxa, eu não ligo já até havia falado pro meu marido, que me incentivou,

mas quando entramos de férias em dezembro passado fomos para Arraial D`ajuda, quem estava lá, o Léo com sua família, nos encontramos na praia até que um dia o chamei para ir lá em casa almoçar, fiz uma peixada deliciosa,

só que meu marido ficou agarrado com alguns amigos seus na praia e o Léo chegou primeiro e estava só de biquini cozinhando, adoro cozinhar, servi pra ele uma cervejinha e continuei meus afazeres na cozinha, outra cerveja e ele se levantou veio até o fogão onde eu estava e perguntou se minha peixada era boa igual a minha bunda, fiquei paralisada e senti sua mão apertar minha nadega virei e retribui, nos atracamos ali mesmo ele me comeu em pé e gozou em minha boca e disse que ia me comer todos os dias, inclusive na frente do meu marido, falando que já tinha sacado que ele gostava de ver os outros me comendo com os olhos,

meu marido chegou com mais dois outros amigos nossos que estavam em uma casa no mesmo condomínio, eles também não tiravam o olho de mim na praia, pois o safado do meu marido ficava falando de como eu sou fogosa e não é que um deles na hora que entrou na cozinha viu uma espirrada de porra do Léo na porta do forno do fogão, ele me chamou e disse que eu havia deixado um pouco cair, que não havia bebido tudo,

fiquei vermelha, fomos para a sala, batemos papo e quando o maridão saiu da sala e foi ao banheiro o safado do João falou assim 'quando vcs forem fazer o que fizeram limpem direito já pensou se fosse o meu amigo, ele não ia gostar, há e eu também quero viu, e deu uma risada o Fábio sem entender riu sem graça, almoçamos o Léo foi embora o Fábio também e o João ficou bebendo com o maridão, porém eu saquei que o joão estava embebedando o Glausson,

tomei um banho vesti um vestidinho e uma calcinha de tirar o fôlego de qualquer um, entrei no jogo do João, estava com tesão naquele cafajeste, meu corno estava quase dormindo falei pra ele ir tomar um banho e depois voltar, que eu ficaria com o João até ele voltar, foi só ele entrar no chuveiro que o João veio me cantando, já estava afim e comecei a sarrá-lo ali mesmo,

para meu espanto, sem que eu percebesse o Glausson desceu as escadas tirou uma foto comigo chupando o João ajoelhada no chão, ele estava só de sunga e começou a se masturbar, foi ai ue virei uma puta, uma cadela no cio, e ele me disse que os três haviam me visto dar para o Léo e que o Fábio só havia ido tomar um banho e estava voltando para me ver peladinha, cai no pau, nunca havia dado pra outro que não fosse ele e no mesmo dia dei pra três té hoje acho inacreditável, mas adorei.

segunda-feira, 20 de abril de 2015

dei e me apaixonei pela minha amiga

capa-750x413

Autor: apaixonada

 

O que vou contar realmente aconteceu e só estou escrevendo pq preciso desabafar e não tenho coragem de contar pra ninguém, pelo menos por enquanto. Vou usar nomes fictícios, o meu pode ser Eva. Bom, tenho uma amiga homossexual, Daniela, de longa data. Tenho 35 anos e ela 38, sou bonita, tenho um corpo legal, sou magra mas tenho bunda, peito, tudo bem bonitinho, ela é lindinha, gordinha, tão gostosinha, uma graça, divertida, inteligente e tímida pra cacete. Sinceramente, não gosto de mulheres, mas essa me fascina, tenho um tesão enorme por ela. Sou casada, tenho dois filhos de 10 e 8 anos. Com o passar do tempo comecei a não me segurar e falar coisas com duplo sentido pra ela, que não fazia nada, ficava só rindo e cada vez eu falava coisas mais fortes. Comecei a descrever minha boceta, como ela ficava depilada, do que gostava na cama e por aí vai, notei que ela começou a me olhar diferente e passei a provoca-la ainda mais. Ela passou a me ligar mais e freqüentar amiúde minha casa. No dia 13 de janeiro ela me ligou e a convidei para almoçar lá em casa, meu marido tinha saído com os meninos e iam passar o dia fora, não fui porque queria arrumar a casa, coisas de dona de casa que trabalha fora. Ela chegou por volta de meio dia, perguntou pelo almoço se eu queria ajuda e respondi que o almoço seria eu e que precisaria muito da ajuda dela, como sempre ela só riu. Começamos a tomar umas cervejas, eu já estava doida de tesão, só em vê-la fico molhada. Na quarta cerveja já comecei a dançar e me exibir, estava doida para que ela me tomasse em seus braços e me beijasse toda, mas como ela é uma idiota, só ria, até que por fim EU tomei a iniciativa e fui me aproximando dançando sensualmente, e ela perguntou porque eu estava fazendo aquilo e respondi: porque posso e sei que você está adorando, aí ela despertou, me puxou me segurando fortemente pela cintura e puxando meu cabelo pela nuca e me beijou alucinadamente. Nossa, quase desfaleci com aquela língua invadindo minha boca, me sugando e falando obcenidades no meu ouvido, intercaladas com coisas lindas, disse que desde da época do colégio sentia uma puta atração mas que nunca imaginou que era recíproco.

images (1)

Me chamou de safada, de ordinária, de puta, aí a afastei, olhei nos olhos dela e a pedi que me chamasse de sua puta, fala que sou sua puta, ordenei, o que ela prontamente acatou, disse que estava adorando minha geografia e começou a me despir com a boca, com as mãos, sei lá, tamanha agilidade. Fiquei completamente nua e ela fascinada me olhava com um desejo que nunca senti antes, chupava meus seios com uma suavidade e ao mesmo tempo uma firmeza, foi descendo beijando todo meu corpo, minhas costas, minha nuca e eu estava tão excitada que chegava a escorrer pelas minhas pernas e ela abusando do meu corpo, me provocando sensações que nunca havia imaginado (e olha que meu marido é bom de cama, não tenho nada a reclamar), ela me comia com a boca, com os dedos (e que boca e dedos maravilhosos), até que finalmente ela se enfiou entre as minhas pernas e me arreganhou toda, me expus de uma forma pra aquela mulher que nem nos meus melhores sonhos eu imaginava, me penetrou com aquela língua macia me fudendo gostoso, metia a língua na minha boceta, no meu cu, me lambuzando ainda mais, depois começou a sugar meu grelo, enquanto me fodia com seus dedos a outra mão acariciava meu peito, apertando o biquinho de uma forma tão gostosa que eu não queria que isso acabasse nunca, mas não estava mais agüentando, enquanto ela me fodia o cu e a boceta e lambia, sugava, chupava, fazia de tudo ao mesmo tempo, eu mandava ela mamar gostoso a putinha dela, acabei GOZANDO MUITO, de uma forma tão intensa que me deu medo, fiquei alucinada com aquele orgasmo e ela continuava a me foder, a me chupar e meu corpo todo tremia, fiquei molinha uns bons minutos e começamos tudo de novo, ficamos nessa brincadeira até anoitecer, num intervalinho liguei para o meu marido e pedi que ele trouxesse uma pizza e me ligasse avisando quando estivesse chegando, pois disse que talvez fosse na casa do meu irmão. Só que depois disso ela não veio mais na minha casa e foge de mim, fiquei completamente apaixonada por ela, desejo aquela mulher dia e noite.

962439

Ainda sinto o hálito dela, o perfume, o toque e nem consigo mais transar com meu marido ele está achando que estou com alguma disfunção hormonal, mais perdi totalmente o tesão por qualquer pessoa que não seja ela. Cheguei a falar para ela que me separo, mais ela acha que isso é fogo de palha e não vai trocar a relação dela, ela mora com uma mulher a 10 anos, por uma paixonite, que se durar 3 anos é muito, mas sei que ela também está apaixonada, só que está com medo que eu a magoe, que não dê certo por causa dos meus filhos e que vai ser muito difícil meu marido aceitar. Acho lógico que no início existam problemas, mas também acho que se realmente quisermos pode dar certo. Desculpe-me pelo testamento mas precisava desabafar e quero reviver todos aqueles momentos. Caralho!!!! Foi a melhor foda da minha vida, ela não tinha o direito de me comer daquele jeito e me deixar na saudade.( extraído de http://www.casadoscontos.com.br)

domingo, 5 de abril de 2015

Colegas de Escola

conto de CAIO

2images

Meu nome é Caio e vocês já devem ter lido uma das nossas aventuras contada por minha doce Maria no conto "Colegas de Escola". Resolvemos contar mais uma das nossas aventuras. Após aquela noite de reencontro, passamos a namorar. Marcus, nosso companheiro de sacanagem teve morar em outra cidade e logo eu e Maria passamos a ficar juntos. Depois de três meses de namoro, eu já estava completamente louco de paixão por aquela mulher. Passamos todo o tempo possível juntos. No nosso aniversário de namoro, quando completamos 4 meses, fiz uma surpresinha para minha paixão.

Liguei para ela e disse que nossa comemoração seria num motel. Marcamos na casa dela. Quando cheguei lá, que visão maravilhosa. Maria estava simplesmente deliciosa. Com um vestidinho preto curtinho e muito sensual, mas discreta e elegante como sempre. Seus olhos brilhavam e seu corpo estava quente, como se estivesse advinhando a noite que preparei para ela.

Antes do motel, fomos jantar. O restaurante estava vazio, poucas mesas ocupadas, um clima delicioso de meia luz. Sentamos juntinhos, e depois da sobremesa ficamos nos beijando, nosso tesão começou a surgir... eu já tava de pau duro só de sentir naquela boca deliciosa roçando na minha. Disse que queria aquela bocetinha no restaurante mesmo. Ela ficou doidinha quando disse isto. Levantou e foi ao banheiro.

Paguei a conta e fui atrás da minha deusa. O banheiro do restaurante ficava fora da área das mesas, aproveitei que estava bem deserto e entrei. No banheiro, vi Maria sentada sobre o balcão, me olhando. Tranquei logo a porta e apaguei as luzes. Fiquei de frente pra ela, entre suas coxas e fui tirando o vestido, vendo aqueles peitos não resisti e fui logo chupando, ela me segurava pelos cabelos e gemia bem baixinho. Fico maluco quando uma mulher geme assim. Sugava aquelas tetas e fazia minha gata gemer. Enquanto isso colocava o dedo na sua xaninha molhada, sem tirar a calcinha. Quando ela já estava prestes a gozar, comecei a foder minha puta com o dedo bem rapidinho, mordia seu pescoço, beijava sua boca, lambia cada pedacinho daqueles biquinhos duros, Maria gozou muito, deixando minha mão toda lambuzada daquele mel gostoso. Nos arrumamos e fomos pro carro e direto para o motel.

Ao chegar, vendei os olhos e tirei toda a sua roupa e a minha. Liguei o som, e apaguei as luzes, deixando apenas a da área externa acesa. começamos a nos beijar e ela ainda com os olhos vendados, morrendo de curiosidade para ver o ambiente. Fomos para o banheira, pedi para ela ficar de pé.

Voltei para o quarto e abri a porta, Marcus esperava do lado de fora. Ele entrou e quando viu Maria nuazinha na banheira, tirou a roupa rapidinho. Entramos os dois e ela não tinha percebido até então. Começamos a beijar seu corpo e ela disse: Amor, quem está aí? É o meu Marcus? E ele foi direto na boca da minha gata e calou-a com um beijo longo e cheio de tesão. Maria sorria, duas bocas e quatro mãos lhe atacando. Demos um banho delicioso nela, meu caralho já tava duro e doido pra meter naquela bucetinha ensopada. Meu tesão aumentava de ver ela vendada com dois machos ao seu redor. Nos enxugamos e levamos Maria no colo pra cama...

Enquanto Marcus no observava, eu fodia aquela buceta como ninguém, deixava só a cabeça na portinha e depois metia tudo de vez, arrancando-lhe gemidos e gritos de tesão. Maria tirou a venda dos olhos e ficou olhando para Marcus que a essa altura já batia uma punheta gostosa vendo nós dois. Comecei a aumentar o ritmo das estocadas, olhava aquela bucetinha inchada, toda meladinha, sendo fodida, gozei muito, deixando minha puta toda melada com minha porra quente, que escorria pela aquela coxa. images (1)

Dei um beijo bem demorado nela e fui saindo da cama, Marcus veio e beijou todo o corpo da minha deusa. Maria levantou e foi andando até uma mesa... debrussou e pediu pra Marcus: Vem comer a minha bundinha, seu vagabundo. Marcus olhou pra mim, sorriu e foi atrás daquela danada. Colocou o pau por trás na buceta e o deixou bem lubrificado, segurou seu pau com a mão e foi pincelando o cuzinho dela, de uma vez só meteu todo, Maria gritou e logo depois começou a rebolar naquela vara enorme. Marcus a segurava pela cintura e com a outra mão bolinava sua buceta. Ela empurrava sua bunda contra Marcus, gemendo, e ele falava, rebola, puta safada, vou te enrabar até você desmaiar de tesão.

Maria já não aguentava mais... se debatia... pedia para ele parar...gemia... gozava... queria ver minha puta enlouquecer com ele, enquanto eu observava tudo loucamente. Marcus encheu o cuzinho dela de porra, e saiu de perto. Peguei-a nos braços e levei para o chuveiro.

Ficamos agarrados, nos tocando e beijando debaixo d'água, Marcus veio depois, e novamente demos outro banho nela. Cada um com um sabonete na mão, passando pela buceta, pela bunda, lambendo cada um os seios dela. Maria saiu do chuveiro e sentou na borda da banheira, e nos colocou em sua frente. Começou a beijar nossos caralhos, segurava um com cada mão, passava a língua, punhetava com a mão, e nos chupava ao mesmo tempo. Marcus começou a gozar antes de mim, maria colocou aquele caralho enorme na boca e engoliu toda a porra... com uma cara de safada e sorrindo. Depois foi minha vez, me chupou bem forte, e engoliu tudo, não deixou nem uma gotinha escapar. Marcus ajoelhou e começou a chupar sua bucetinha enquanto eu a beijava na boca e nos seios, fizemos Maria gozar muitas vezes, só com a língua.

Depois nos despedimos e Marcus foi embora. Levei Maria para minha casa e ficamos juntos toda a madrugada e manhã.

sábado, 4 de abril de 2015

O que todo homem precisa saber antes de fazer sexo com uma mulher

The Huffington Post  |  De Amanda Scherker & Gabriela Kruschewsky

Publicado: 21/06/2014 10:49 BRT Atualizado: 21/06/2014 10:49 BRT

JESSE_MACY

  • Apesar dos corpos das mulheres serem expostos excessivamente, eles ainda são muito mal compreendidos. Imagine só, os cientistas não sabiam ao certo como o clitóris funcionava até 2009.

Então, não é difícil acreditar que quando se trata de sexo heterossexual, as mulheres nem sempre tem a mesma chance que os homens de ter uma experiência prazerosa.

Homens preparem os lápis. Esse é um curso rápido para lhe ajudar a ser o tipo de parceiro que qualquer mulher gostaria de namorar (ou, no mínimo, com quem gostaria de fazer sexo sem compromisso outra vez).

Os sentimentos da mulher em relação ao seu corpo podem afetar diretamente o quanto ela gosta de sexo.

A questão não é vaidade... A imagem corporal pode ter um impacto muito sério na vida sexual da mulher. Uma imagem positiva do próprio corpo está associada a uma vida sexual satisfatória, e o contrário também é verdade. Um número crescente de pesquisas sugere que uma imagem corporal negativa pode deixar as mulheres distantes e constrangidas durante o sexo, o que pode seriamente afetar o prazer da relação.

Esses sentimentos podem parecer absurdos para os homens que acham que as mulheres com quem se relacionam têm uma aparência fantástica. Mas é importante lembrar que só porque você acha que ela está ótima, não quer dizer que ela se sente bem sobre o próprio corpo.

A nossa cultura valoriza o prazer masculino mais do que o prazer feminino.

courtrey bell

Pesquisas mostram que as mulheres têm menor probabilidade de gostar de sexo do que homens - e que mulheres jovens têm 50% menos probabilidade de ter um orgasmo durante o sexo do que homens jovens.

Parte disso é resultado da nossa priorização cultural de atos sexuais que são mais prazerosos para os homens, como a penetração vaginal. Enquanto apenas 8 por cento das mulheres consegue atingir o orgasmo apenas com a penetração vaginal, a maior dos homens consegue. Outras pesquisas mostram que mulheres mais jovens gastam mais tempo cuidando das necessidades sexuais dos homens do que de suas próprias necessidades. Em uma pesquisa feita com universitários em 2012, uma participante respondeu que ela sentia que não tinha o "direito" de ter um orgasmo, principalmente se era a primeira transa.

Quando mais o homem investe no prazer da sua parceira, maior chance ela tem de sentir prazer.

cultura rmzave

A "disparidade de orgasmo" entre os sexos torna-se especialmente grande quando se trata da transa inicial. Em média, os homens se esforçam muito menos para dar fazer a mulher chegar ao orgasmo quando é uma primeira transa. Quanto mais envolvido o homem estiver no relacionamento - em outras palavras, quanto mais o homem estiver empenhado em dar prazer à sua parceira - menor será a disparidade de orgasmo.

Só porque ela não está falando na cama, não significa que ela está achando o sexo prazeroso.

Uma pesquisa com universitários em 2012 revelou que em situações de sexo casual, algumas mulheres podem questionar se é "aceitável" verbalizar seus desejos sexuais. Uma participante da pesquisa disse, "Você não fica à vontade o suficiente para dizer, 'Ei, sabe, isso não está me excitando'." Em alguns casos, as mulheres podem também ter medo de que os homens achem que são experientes demais se comunicarem claramente o que gostam e o que não gostam", disse a conselheira de relacionamentosDebra Smouse ao The Huffington Post.

Vale apena manter a conexão com sua parceira e falar com ela se você sente que ela não está dizendo algo. Um simples "me fala o que você gosta", pode derrubar barreiras e criar um espaço confortável onde vocês dois podem de fato curtir um ao outro.

Mulheres podem curtir o sexo casual tanto quanto os homens.

Segundo os estereótipos vigentes, os homens seriam mais afoitos para ter um grande número de conquistas na cama, enquanto que as mulheres estariam mais à procura do amor verdadeiro do que do prazer físico. No entanto, um número cada vez maior de pesquisas vem confirmando o que a maioria das mulheres já sabia: Na verdade, as mulheres não são menos "abertas" quando se trata de sexo casual. Na realidade, umapesquisa de 2011 revelou que as mulheres têm a mesma probabilidade de praticar o sexo casual que os homens, se a situação atender a dois requisitos:

A. Se ninguém a considerar uma vagabunda por isso.
B. Se o parceiro sexual for habilidoso e lhe proporcionar uma experiência prazerosa.

Quando esses dois requisitos forem preenchidos, a disparidade entre a disposição de homens e mulheres de fazerem sexo casual desaparece completamente.

Em média, as mulheres levam de 10 a 20 minutos para alcançar um orgasmo durante as preliminares e penetração vaginal.

Os homens, por outro lado, tipicamente levam de 7 a 14 minutos para atingir o clímax. E a maioria das mulheres que chega ao orgasmo durante uma transa, não chega lá apenas com a típica penetração do pênis na vagina - muitas mulheres precisam de vários atos sexuais para induzir um orgasmo. Então não deixe de perguntar a ela o que lhe dá prazer.

Mas se ela não chegar ao orgasmo, não ache que foi uma perda de tempo.

Às vezes, se o orgasmo é o único foco da transa, isso pode na verdade diminuir o prazer sexual. Muitas mulheres acabam ficando ansiosas sobre alcançar o orgasmo com os parceiros, o que só acaba dificultando mais ainda o prazer.

Então não espere que uma mulher chegue ao orgasmo em toda transa. Ao contrário do que diz a sabedoria popular, uma pesquisa feita em 2014 sugere que o orgasmo talvez não seja a principal medida da satisfação sexual para cada pessoa. Novamente, a comunicação é essencial. O valor do orgasmo - e a habilidade mulher alcançá-lo - é diferente para cada pessoa.

Se você sente que o seu toque não está excitando sua parceira, você provavelmente só não achou o lugar certo para tocá-la ainda.

david jakle

Em um ensaio no The Huffington Post em 2012, a autora Jill Di Donato perguntou a 7 mulheres sobre as suas zonas erógenas. As respostas variavam desde a boca, até orelhas e a sola dos pés, que, como uma leitora destacou, têm 7000 terminações nervosas. Mas não tinha a ver apenas com o número de terminações nervosas - algumas mulheres disseram que gostavam de ser tocadas em partes do corpo das quais elas se sentem confiantes. Vale a pena gastar o tempo suficiente para descobrir o que mulher mais gosta no corpo dela e dar mais atenção àquela parte na hora da relação.

E infelizmente, para algumas mulheres, o sexo nunca vai ser realmente prazeroso.

Explicações simples por não querer fazer sexo como "Estou cansada" ou "Não estou me sentindo bem", podem sinalizar questões mais complicadas. Então é importante não ignorar essas afirmações como "desculpas para evitar o sexo". Mas, às vezes, a mulher realmente está cansada. E isso também não tem problema.

Para algumas mulheres, dor ou desconforto durante o sexo pode ser o resultado de ocasal priorizar a penetração vaginal mais do que outros atos sexuais. Para outras mulheres, esse desconforto pode ser consequência de problemas de saúde que dificultam que ela se entregue totalmente e tenha prazer no sexo. As pesquisas mostram que quase metade das mulheres sofre de disfunções sexuais de algum tipo, desde sentir dor durante a relação sexual até uma libido constantemente baixa. Aí, existem também problemas específicos que tornam o sexo verdadeiramente doloroso, como o vaginismo, que causa espasmos involuntários na vagina, fazendo com que ela se torne mais apertada, chegando até a fechá-la, algumas vezes. Se a sua parceira está com algum desses sintomas, é importante não achar que é falha sua e ser totalmente compreensivo.

Quando tiver alguma dúvida, converse.

Acima de tudo, para o sexo ser bom, você precisa se comunicar de forma transparente e sincera. Se você tem dúvida de como ela se sente, é só perguntar.( fonte : http://www.brasilpost.com.br/2014/06/21/sexo-com-mulher_n_5515772.html)

terça-feira, 3 de março de 2015

ALTERAÇÃO DO BLOG DA CLÉIA

Olá, nossa amiga Cléia, exportou seu excelente blog para a plataforma blogs.sapo.pt

Vale a pena conferir o blog da Cléia,vocês vão gostar :

http :// sensualidadeaflordapoesia .blogs. sapo.pt

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

SITES LEGAIS INDICAÇÃO

Já que futuramente meu blog vai ser excluído pelo blogger,como já escrevi ontem, estou indicando prá vocês alguns sites que eu curto e que tem contos muito legais. Espero que gostem..

http://www.swingprive.com.br
    casadoscontos.com.br
    www.contosonline.com.br/
http://www.contoseroticos.quente-e-picante.com/
http://queroumencontro.com/contos_eroticos/enviar_conto.shtml
http://www.acervodecontos.com/envie-seu-conto-erotico/
    www.supersacana.com.br
http://contoseroticos.mundopt.com/index.php
http://www.contosveridicos.com.br
    casadamaite.com
    contoerotico.com.br
    http://www.recantodasletras.com.br

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

Política de conteúdo adulto no Blogger

Olá!!

tudo indica que breve não vamos poder mais nos encontrar por aqui.Vou abrir o blog em outra plataforma e comunico brevemente prá vocês..

Sejam felizes..

A partir de 23 março de 2015, não será mais possível compartilhar publicamente imagens e vídeos que sejam sexualmente explícitos ou mostrem nudez de forma ostensiva no Blogger. Observação: a nudez ainda será permitida se o conteúdo oferecer um benefício público importante, por exemplo, em contexto artístico, educacional, científico ou de documentário. As alterações que você verá em seus blogs Se seu blog já existente não tem nenhuma imagem ou vídeo de sexo explícito ou nudez ostensiva, você não notará nenhuma alteração. Mas se ele tiver, passará a ser privado a partir de 23 de março de 2015. Nenhum conteúdo será excluído, mas o conteúdo privado só pode ser visto pelo proprietário, por administradores do blog e pelas pessoas com quem o proprietário compartilhou o blog.

sábado, 3 de janeiro de 2015

PÉS

pés-de-princesa

Vi, no Face da mulher do meu sobrinho, uma foto de uns pés maravilhosos, simétricos, lisinhos, cruzados, pousando um pé sobre o outro, perfeitos como uma escultura. Valéria, a esposa do meu sobrinho,  percebeu minha admiração e me disse que aquela foto era dos pés da Liz , uma amiga dela, que morava em outro estado.. e me disse que gostaria de ter aqueles pés prá ela, que todo mundo tinha a mesma reação que eu .

Disse, que por coincidencia, ela viria visitá-los durante um fim de semana e poderia nos apresentar..

No fim de semana esperado por mim ardentemente, meu sobrinho André e Valéria, convidaram uns amigos para uma pequena reunião no apartamento deles. Eu já estava lá quando foram chegando todos. Liz chegou por último e sua presença altiva iluminou a sala..Era gordinha, branquinha, porte médio, cabelos encaracolados ,mas ,linda de porte majestoso, seios fartos , olhos castanhos, boca sensual.. Estava com um vestido simples, que deixava os joelhos à mostra e calçava um par de sandálias prateadas, de salto alto, constrastando com as unhas vermelhas que me deixaram hipnotizado,.. naqueles calcanhares bem feitinhos... Quase não conseguia tirar os olhos daqueles pezinhos perfeitos, emoldurados por uma fina tornozeleira de ouro.

Pés e flores 01

Liz era muito simpática e deu atenção a todos, indiscriminadamente. Naquela noite, durante a pequena reunião, conversamos todos uns com os outros, nos divertimos, bebemos, cantamos, mas eu não tive oportunidade de ficar a sós com ela.. Queria pedir seu número de telefone, ou convidá-la prá sair, mas fiquei com vergonha...Acreditem...é verdade...Como se diz : deixei passar a oportunidade.

No dia seguinte, voltei na casa do meu sobrinho .André me recebeu e explicou que Valéria tinha saido com Liz, e me convidou prá tomar uma cerveja...Sai p´ra beber com André e voltamos quase à noitinha..

Liz e Valéria  tinham chegado um pouco antes...Tinham ido almoçar e fazer compras .Disseram que  beberam muito vinho. Tanto Valéria como Liz já estavam rindo por qualquer motivo. Ambas se sentiram um pouco altinhas,...

André e eu, nos sentamos no chão, em frente à Tv, porque o sofá estava lotado com pacotes de compras.

Liz se sentou no chão ao meu lado e me confidenciou que estava com os pés doendo de tanto andar.. Nesse dia estava com uma sandália branca de salto alto ,com as mesmas unhas vermelhas estonteantes .. com o coração aos pulos eu me ofereci prá fazer uma massagem nos seus pés majestosos..Ela sorriu, disse, aceito  colocando os pés no meu colo..

Comecei a massagear um dos pés, lentamente, mas firme, contemplando aquela visão divina, aquelas unhas vermelhas como o pecado. Minha mão acariciava com tesão os seus dedinhos , eu apertava os dedos na sola lisinha como nuvem. Eu fui ficando com o pau duro. Massageei um pé, depois o outro e decidi falar o que sentia por ela, quando percebi que ela adormecera. Olhei em volta. André, que também tinha bebido bastante,cochilava sentado no chão, em frente à tv. Valéria não estava na sala, provavelmente também adormecera em um dos quartos... Close dos Pés 04

Meu tesão era incontrolável. Ergui um dos pés daquela deusa, cheirei-o e calmamente aproximei minha boca. Beijei muito suavemente seus dedinhos, passei a lingua por todo o dedão, quase sem tocá-lo. Beijei delicadamente seus pés diversas vezes: o peito do pé, os calcanhares, os tornozelos, os dedos. Beijiava e lambia alternadamente cada um dos pezinhos da princesa enquanto pressionva o outro sobre o meu pau, esfregando-o mesmo por cima das calças.

Durante vários minutos me deliciei, meu tesão era demais. Liz nem dava sinal de vida. André tinha deitado no chão, de costas prá mim. Eu não aguentava de tesão...Abri o zíper da calça e o pau saltou , duro como pedra. Coloquei a lingua nos dedinhos de um pé e deslizei o cacetão pelo outro. Passei o penis pelo tornozelo, no calcanhar redondinho e muito liso. Eu estava extasiado, lambendo os pés de Liz com seus dedos quase dentro da minha boca, enquanto me masturbava devagar... Toques delicados .. Estava quase gozando...Mas eu queria mais, queria beijar todo o  corpo dela ...

tumblr_mvk0f8KMdU1s6qi3ro1_500

Ela estava deitada de barriga prá cima, com as mãos sobre o peito, sua saia que ia até o joelho tinha subido até o meio das coxas, e eu comecei a beijar levemente sua perna, subindo até os joelhos gordinhos e finalmente alcancei as coxas firmes e lisinhas.

Ela estava molinha e eu ergui devagar o tronco dela e levantei seu vestido, e e pude então beijar levemente suas coxas, ao entorno da calcinha e então, louco de tesão, retirei a pecinha com sutileza, como uma carícia. Ela continuava de olhos fechados, respirando calmamente. Devagar, encostei o rosto, mais precisamente o nariz e o queixo na xoxotinha,

Afastando um pouco as pernas, fiquei admirando aquela bucetinha, enquanto me tocava. Meu rosto estava a uns cinco centimentros do seu clitóris com se fosse uma pitanguinha prestes a explodir. Vermelho e pulsante. Eu corri a ponta do dedo afastando os pequenos lábios

..Hiptonizado por aquela bucetinha, enfiei a ponta do indicador nela ,enquanto esticava a lingua para o seu grelinho...A carícia suave do vaivém do dedo fez com que ela gemesse sem querer..Só então percebi que ela tinha despertado. Talvez tivesse acordada a algum tempo e fingindo dormir...o fato é que começou a gemer e me pediu para não parar..."não para, não para," ela disse. images

Tesudissimo, comecei a lamber a sua xoxotinha aberta, vermelha e ensopada..

Introduzi completamente o dedo, fazendo movimentos irregulares dentro dela...Ela puxou o meu cabelo, se contorcendo..Rapidamente, retirei o dedo e penetrei-a novamente, agora com dois. Ele gemeu surdamente, apertando a boca na mão..Vendo que ela estava gostando das minhas carícias, eu enlouqueci: esqueci onde estava e quem era, mergulhei rapidamente a boca na sua xoxota e comecei velozmente uma caricia alucinante no seu clitóris, enquanto os dedos encharcados eram enterrados na sua buceta.. Não parei um instante o vaivém na sua xoxota totalmente molhada e enquanto sugava seu grelinho, passando a lingua sobre o badalinho. Sua xoxota jorrou naquele instante, ela gemeu e apertou minha cabeça entre suas pernas, numa sequência fulminante..Sentia suas vibrações na lingua..Ela pirou de vez e começou numa sucessão de orgasmos , que só pararam  com seu esfincter se soltando e um jorro de xixi molhou meu dedos, mãos, boca e queixo...E o carpete, é claro..

images (1)

Liz esticou-se no chão e deixou-se ficar ali, prostrada e sem forças, olhando para meu rosto, repousado no seu peito, enquanto sua respiração voltava ao normal..Só então nos demos conta de onde estavamos ,como se estivessemos até então fora do mundo e só agora retornassemos.

Ela levantou-se do chão acarpetado ,pegou a calcinha no chão e me puxou pela mão : " vem me foder," ela disse, me arrastando em direção a um dos quartos...

Logo que entramos ,uns segundos depois, a campainha da porta tocou, ouvimos André acordando e alguém chegando. Liz me olhou, assustada:
- é meu marido !! .. E saiu rapidamente do quarto, arrumando o vestido.

Nunca me esqueci desse dia  e me masturbo pensando nos  pezinhos maravilhosos de Liz..